top of page

BUSCA ESPIRITUAL E ABUSO SEXUAL


A série documental da Netflix (2023) - How To Become A Cult Leader,

reúne os mais conhecidos e perturbadores casos de seitas religiosas existentes ao longo de anos. Conta com os relatos de ex-participantes e familiares e com a narração de Peter Dinklage que investiga e faz uma síntese das principais teorias e técnicas usadas pelos supostos líderes para arrebatar o seu rebanho. Ao longo da série vamos percebendo que há um modelo de manipulação que se repete em todas as seitas.

Lembrando que também é possível assistir na Netflix outros documentários que abordam líderes de seitas e movimentos religiosos questionáveis. Alguns exemplos incluem "Wild Wild Country”, sobre Bhagwan Shree Rajneesh ou Osho, como é popularmente conhecido, e sua comunidade em Oregon; "Holy Hell", sobre a seita Buddhafield liderada por Michel Rostand; e "The Family", sobre o grupo religioso secreto conhecido como The Fellowship e João de Deus: Cura e Crime, que recentemente abalou o Brasil.

A Netflix teria material suficiente para fazer uma série documental só com líderes religiosos brasileiros, tais como: Gê Marques ou Antonio Alves Marques Junior do Reino do Sol de Mairiporã; Padre Rodrigo Maria ou Jean Rogers Rodrigo de Sousa, padre de Anápolis (GO); Sri Prem Baba ou Janderson Fernandes de Oliveira, famoso por seus best sellers de autoajuda e guru de famosos, acusado de abusar de discípulas em São Paulo, afirmando que faria nelas exercícios tântricos; Jair Tércio Cunha Costa, ex-grão-mestre de uma loja maçônica na Bahia e desenvolvedor de uma doutrina pedagógica que era estudada em retiros espirituais promovidos por ele todas as semana, e, por fim, e não o último, porque a lista é imensa e cresce todos os dias – André Correa Lanzoni, condenado pela Justiça de Campinas (SP) a 52 anos e 6 meses de prisão, pelo crime de violação sexual mediante fraude contra pacientes que buscavam cura.

O Modus operandi dos supostos líderes religiosos consiste em:

1. Manipulação psicológica: os líderes religiosos usam de técnicas de manipulação emocional e mental para atrair e controlar seus seguidores, que pode incluir lavagem cerebral, isolamento, coerção e exploração emocional. São especialistas em identificar pessoas vulneráveis, e, sorrateiramente, vão afastando seus seguidores de seus familiares e de seus amigos.

Em um primeiro momento, exaltam os seus seguidores para que se sintam pessoas privilegiadas, eleitas e detentoras de informações especiais de natureza mística ou oculta, em relação as quais, a reles humanidade amarga em ignorância. Desta forma cria-se o NÓS e o ELES, os eleitos iniciados e o resto da humanidade.

Com frequência a sede da seita é no campo, longe dos grandes centros. Trabalhar de graça na terra, seja no plantio, na colheita, na cozinha ou na limpeza faz parte do processo de cura, iluminação e transcendência.

Relações sexuais com o líder é também outra maneira de transcender, de obter cura, ou desbloquear a energia vital, “o remédio está na ponta da agulha”, mas para que esse remédio funcione, ninguém pode saber, se estabelece um pacto de silêncio.

Há um controle psicológico para que os membros do grupo não falem a respeito do que acontece na “sala sagrada” de cura.

Humilhar alguém do grupo diante de todos é uma pratica adotada para minar a autoestima dos seguidores que vão cada vez mais se tornando dependentes do líder religioso.


Adoção de um uniforme, um tipo único de roupa, saias longas, cabelos longos ou cabelos raspados é uma maneira de despersonalizar, retirar pouco a pouco a individualidade para que se forme uma única individualidade – a individualidade do grupo.

O líder, geralmente, não é acessível, é intermediado por uma assessora ou por um grupo de ascetas que o protegem.

2. Características de líderes de seitas: carisma, narcisismo, manipulação e habilidades de persuasão são habilidades utilizadas para atrair seguidores e exercer poder sobre eles.

3. Dinâmica de grupo em seitas: as seitas criam uma dinâmica de grupo exclusiva e fechada, visando controlar e moldar a visão de mundo de seus seguidores. Os líderes utilizam táticas como doutrinação, rituais, recompensas e punições para garantir a adesão e lealdade total dos membros.

4. Impacto nas vítimas: os efeitos psicológicos e emocionais que a manipulação por líderes de seitas pode ter sobre seus seguidores são devastadoras. A perda da identidade, controle, relacionamentos e liberdade podem deixar marcas profundas nas vítimas mesmo após deixarem a seita.

5. Recuperação de ex-seguidores: a jornada de recuperação e reconstrução de vida de pessoas que conseguiram escapar de seitas inclui buscar apoio psicológico e emocional para lidar com os traumas e reconstruir suas vidas fora da influência da seita.

Enfim, a série documental oferece uma visão detalhada e perturbadora sobre o funcionamento das seitas e a manipulação exercida por seus líderes.

Ela busca conscientizar o público sobre a existência dessas práticas e ajudar a prevenir o envolvimento em grupos de risco, uma vez que não existe uma solução milagrosa, Deus não tem uma missão especial para você. Você é apenas um dos 7,97 bilhões de pessoas que há no Planeta.

Sua missão é viver em comunidade de maneira ética e transcender é encontrar uma nova resposta para uma velha pergunta no aqui e agora e isso não é mágico.

Você não precisa de um líder que indique o caminho, siga a sua sabedoria, a sua intuição.

Se você pertencer a uma seita, ou a um grupo esotérico e tiver questões sexuais envolvidas, saiba que não é espiritualidade, é abuso, caia fora, denuncie. Trata-se de Violação Sexual Mediante Fraude – artigo 215 do Código Penal – estelionatário sexual, comportamento caracterizado quando o agente, sem emprego de qualquer espécie de violência ou ameaça, pratica ato libidinagem lançando mão de meios fraudulentos que impeçam a livre manifestação de vontade da vítima.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page